O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



O Tribunal do Júri da Comarca de Ponte Serrada atendeu ao pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e condenou um homem a 10 anos, 10 meses e 20 dias de reclusão, em regime fechado, por tentar matar o vizinho a tiros. O Conselho de Sentença entendeu que ele praticou tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima. O réu também foi condenado ao pagamento de R$ 30 mil à vítima, a título de indenização pelos danos sofridos. 

Conforme a denúncia, no dia 8 de março deste ano, na Linha Liberato, a vítima estava em sua propriedade arrumando uma manga d'água, que passava pelo local e abastecia algumas famílias da localidade, quando foi surpreendida pelo réu. Ele efetuou cerca de 10 disparos de arma de fogo na direção do vizinho, atingindo-o pelas costas com um tiro. 

A vítima somente sobreviveu porque foi socorrida e encaminhada para atendimento médico a tempo.  

De acordo com o apurado durante a instrução processual, o crime foi praticado devido a conflitos anteriores em razão da manga d'água.  

O Promotor de Justiça Leonardo Lorenzzon representou o Ministério Público na sessão que ocorreu na última quinta-feira (13/10).  

Da sentença cabe recurso, mas ao réu foi negado o direito de recorrer em liberdade, pois se encontra em prisão preventiva.  

O nome do condenado e da vítima não foram divulgados porque o processo segue em segredo de justiça.