O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Na manhã desta quarta-feira (2/12), o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) cumpriu oito mandados de busca e apreensão na cidade de Lages para apurar a existência de um possível funcionário fantasma no serviço público municipal. 

O cumprimento dos mandados visa instruir uma investigação da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages e do GAECO, iniciada após receberem informações da possível prática de crimes de peculato e falsidade ideológica e atos de improbidade administrativa, em tese, por servidor público municipal e agente político de Lages.

Segundo a investigação, o agente político, que é servidor público municipal de carreira, estaria recebendo seus vencimentos sem cumprir a carga horária prevista, pois só apareceria na repartição pública para preencher a folha de ponto, que é certificada pelos servidores responsáveis.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages, a pedido da 5ª Promotoria de Justiça.

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, pelas Polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal e pela Secretaria Estadual da Fazenda.