O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



O Ministério Público obteve uma decisão judicial favorável para a retirada de 19 postagens supostamente motivadas por vingança, após o término de um relacionamento afetivo. O investigado teria criado várias páginas fictícias na rede social Instagram para compartilhar fotos da ex-namorada, denegrindo a imagem dela. 

A Polícia Civil instaurou um inquérito policial para investigar a suposta prática dos crimes de perseguição, ameaça a integridade física e psicológica e invasão da liberdade e privacidade. 

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) manifestou-se pela fixação de medidas protetivas em favor da vítima. A 10ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages, com atribuição nos procedimentos relativos à violência doméstica e familiar contra a mulher, também solicitou a remoção das publicações e o fornecimento da atividade de login de três contas, além de informações sobre a geolocalização do usuário entre 1º de fevereiro de 2021 e 6 de maio de 2022. 

A 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages, por sua vez, acatou o pedido e determinou que o Instagram retirasse as postagens apontadas pelo Ministério Público. O Magistrado também determinou que a empresa fornecesse os dados solicitados pelo MPSC e fixou as medidas protetivas. 

A 10ª Promotoria de Justiça de Lages obteve, ainda, autorização judicial para empreender diligências extrajudiciais para evitar que os dados cadastrais se percam caso as contas sejam excluídas da rede social. A equipe da Promotoria de Justiça utilizou programas especiais para preservar as contas por 90 dias e para solicitar os registros dos usuários enquanto houver interesse da Justiça. A investigação continua para apurar eventuais fatos novos.