O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Durante os dias 21, 22 e 23 de novembro, ocorreu mais uma fase do processo que envolve 28 réus denunciados pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pela prática dos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico de drogas. Alguns também foram denunciados por integrarem organização criminosa e por transportarem armas de fogo de uso permitidas e restritas. O processo resulta da Operação Woodstock Condá, fases 7, 8 e 9, deflagrada pela Polícia Civil em 2019.  

O Promotor de Justiça Moacir José Dal Magro, da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca, representou o Ministério Público na audiência que ocorreu no plenário do Tribunal do Júri da Comarca, devido ao número de pessoas envolvidas no processo. No total, foram ouvidas seis testemunhas de acusação e 17 de defesa. Além disso, 27 dos 28 réus foram interrogados - um não compareceu ao ato. Ainda, 18 advogados participaram presencialmente e por videoconferência.  

Nos três dias, as audiências iniciaram durante a tarde e encerraram à noite. Porém, no primeiro dia, quando foram ouvidas as seis testemunhas de acusação, a audiência durou quase 11 horas, tendo início às 13h30 e encerrando após a meia-noite.  

Agora, o processo está em fase de diligências. Posteriormente, o Ministério Público apresentará suas alegações finais e na sequência a defesa dos 28 réus fará o mesmo. Por fim, o juiz da 2ª Vara Criminal de Chapecó proferirá a sentença.  

Relembre as fases da operação  

Inicialmente, a operação Woodstock Condá foi deflagrada pela Polícia Civil em 2018 com o objetivo de desarticular organizações que atuam no tráfico de drogas na região Oeste. A fase 7 foi realizada em 9 de julho de 2019 e a maioria dos mandados de busca e apreensão foi cumprida na cidade de Xanxerê.  

Já a fase 8 foi deflagrada no dia seguinte, 10 de julho de 2019, e dezenas de buscas foram realizadas em Chapecó e outras cidades de Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso.  

Na fase 9, realizada em 22 de setembro de 2019, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Laguna, onde uma pessoa foi presa na posse de 490 gramas de maconha, do tipo skank, uma pistola, e mais de R$ 31 mil, além de celulares e outros objetos.