Post

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), por meio do CyberGAECO e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), realizou nesta quinta-feira (25/4), de forma híbrida, no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em Florianópolis, o Seminário de Investigação Criminal Digital. O objetivo da iniciativa foi de integrar os profissionais de investigação e inteligência dos diversos órgãos que atuam no processo de persecução penal, além de apresentar-lhes novas ferramentas e técnicas atualmente utilizadas no combate aos crimes cibernéticos.  

O Coordenador Adjunto do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e Coordenador do CyberGAECO, Promotor de Justiça Diego Roberto Barbiero, abriu os trabalhos da manhã saudando as autoridades e profissionais presentes, bem como os colegas do MPSC e dos Ministérios Públicos de outros estados e os demais participantes que prestigiaram o evento virtualmente. Barbiero considerou que a união de todos os órgãos e profissionais que atuam ativamente nesse nicho é a única forma de fazer frente às práticas criminosas crescentes no meio virtual.   

 "A criminalidade nesse ambiente atua de forma concatenada, recíproca e colaborativa. Um golpe, uma ação ou uma ameaça que se inicia em Santa Catarina pode ter reflexos no Rio Grande do Sul, no Paraná e nos demais estados. Por isso, a união de todas as entidades e órgãos responsáveis pela investigação, persecução e aplicação da lei penal é imprescindível para que possamos combater de forma eficaz não só o crime, mas os efeitos do crime. Precisamos pensar no combate à criminalidade para além da segregação, atuando na persecução patrimonial e no esvaziamento de recursos financeiros das organizações criminosas, pois é isso - o lucro - que efetivamente move o crime", destacou. 

Post

O Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC e Coordenador-Geral do GAECO, Durval da Silva Amorim, também representando o Procurador-Geral de Justiça, Fábio de Souza Trajano, reverenciou o grande público participante, cerca de 200 presentes e mil virtualmente conectados. Amorim parabenizou Barbiero e a equipe responsável pela organização do evento, enaltecendo de forma geral a todas as instituições e profissionais que atuam nas investigações voltadas a coibir os crimes que se proliferam nas plataformas virtuais, produzindo efeitos diretos sobre a sociedade.  

"Depois da tragédia ocorrida aqui em Santa Catarina em 2021, em uma escola no município de Saudades, viu-se a necessidade de uma preparação mais efetiva para a atuação no ambiente virtual, nas investigações criminais, começando inicialmente com os oito grupos regionais do GAECO e, posteriormente, com a criação do CyberGAECO. Usando as palavras do Procurador-Geral de Justiça, Fábio Trajano, hoje o trabalho diário das senhoras e dos senhores que integram a Força-Tarefa desses grupos é de que estão salvando vidas, e todos sabem quantas outras tragédias já foram evitadas em todo o Brasil graças a esse trabalho", reconheceu. 

O Seminário de Investigação Criminal Digital do MPSC trouxe na programação temas e estudos variados, como técnicas de identificação de criminosos virtuais, implementação de medidas preventivas de segurança cibernética, investigação de crimes planejados ou cometidos em ambientes virtuais e ataques às instituições de ensino. Também serão apresentadas estratégias e ações preventivas para garantir um ambiente escolar seguro.  

Post

Composição da mesa de autoridades 

  • Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos e Coordenador-Geral do GAECO, Durval da Silva Amorim;  
  • Coordenador Adjunto do GAECO e Coordenador do CyberGAECO, Promotor de Justiça Diego Roberto Barbiero;  
  • Procurador-Chefe da Procuradoria da República em Santa Catarina, Procurador da República Daniel Ricken;  
  • Secretário de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa, Carlos Antônio Gonçalves Alves;  
  • Representando a Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina, Policial Rodoviário Federal Eduardo Freitas da Silva;  
  • Chefe da Agência Central de Inteligência da Polícia Militar de Santa Catarina, Coronel PM José Ivan Schelavim; 
  • Diretor de Inteligência da Polícia Civil de Santa Catarina, Delegado Gustavo Madeira da Silveira;  
  • Representando o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, Coronel BM Cristiano Cardoso;  
  • Superintendente da Agência Brasileira de Inteligência em Santa Catarina, Mariana Morosini Muller;  
  • Perito-Geral Adjunto da Polícia Científica de Santa Catarina, Douglas de Oliveira Balen.