Post

O membro do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) Isaac Sabbá Guimarães tomou posse no cargo de Procurador de Justiça nesta quarta-feira (8/5), em uma solenidade realizada no auditório da sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Florianópolis. A cerimônia de ascensão do novo integrante do Colégio de Procuradores do MPSC foi presidida pelo Procurador-Geral de Justiça, Fábio de Souza Trajano.  

Isaac Sabbá Guimarães é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mestre em Ciências Jurídico-Criminais pela Universidade de Coimbra (Portugal), doutor em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) e doutor em Direito pela Università degli Studi di Perugia (Itália).  

Ingressou no MPSC em 1990, atuando como Promotor de Justiça substituto na circunscrição de São Joaquim e depois em Araranguá, até 1991. De 1992 até o presente ano, Guimarães foi titular em Promotorias de Justiça de São José do Cedro, Turvo, Xanxerê, Araranguá, Itajaí e Balneário Camboriú. Participou do Conselho Deliberativo e Redacional da Revista Jurídica do MPSC entre 2011 e 2013 e faz parte do Conselho Consultivo do Centro de Apoio Operacional Técnico. Isaac Guimarães será Procurador de Justiça na 1ª Procuradoria Criminal do MPSC.  

Post

Após a leitura do termo de posse pelo secretário do Colégio de Procuradores de Justiça, Júlio César Mafra, bem como da assinatura e do juramento do empossando, coube ao Procurador de Justiça Maury Roberto Viviani fazer a saudação oficial ao novo colega em nome da instituição.  

Maury Viviani expressou a satisfação de recepcionar o amigo de longa data em sua chegada ao Colégio de Procuradores - ambos prestaram o mesmo concurso público para ingresso no MPSC, lembrando que não se chega a esse especial momento sem passar por diversas comarcas e enfrentar a complexidade da função e os desafios, tanto na vida profissional quanto na vida pessoal e familiar. Também enalteceu a trajetória do colega no Ministério Público e na vida acadêmica, ambas, segundo ele, trilhadas com brilhante êxito.  

"Esta solenidade me traz lembranças da minha própria carreira e de como vim a nutrir amizade e admiração pelo Dr. Isaac, com o qual, além da profissão, divido interesses comuns, especialmente na área acadêmica e no gosto pela literatura. Posso assegurar-lhes que, com a experiência de mais de 34 anos na Instituição e com sua competência no campo jurídico, essa não é a finalização do seu percurso profissional, mas, sim, um recomeço. Sob outra perspectiva, é verdade, mas ainda na defesa dos elevados valores nos quais a Instituição do Ministério Público tem a sua natureza existencial. Caro amigo, fico feliz com sua vinda a compor o Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina", disse. 

Post

Viviani destacou, ainda, a satisfação de ter compartilhado com Isaac Guimarães o exercício do magistério da Escola do Ministério Público e a vivência acadêmica na Univali, onde lecionaram e desenvolveram estudos no Curso de Doutorado. Ressaltou a qualidade das aulas do colega, sempre comentadas pela competência e erudição, notadamente nos campos do Direito Penal e do Processo Penal. Por fim, reconheceu a importante contribuição de Guimarães em conselhos editoriais e na produção de artigos e livros, "uma das suas marcas registradas", dada a significativa quantidade de suas obras. 

Emocionado com as palavras do colega, Isaac Sabbá Guimarães agradeceu a recepção e narrou a sua trajetória desde que ingressou no Ministério Público, em 1990. O novo Procurador de Justiça ressaltou em seu discurso a importância da base e do apoio familiar em sua caminhada e referendou inúmeros colegas, que, segundo ele, foram fundamentais ao longo de sua carreira em diversas regiões do estado.  

"Agradeço as bondosas e generosas palavras a mim dirigidas pelo amigo Maury Roberto Viviani. Sua saudação soa-me como um bom prenúncio para a nova etapa de minha carreira em nossa instituição. Aqui encontrei fértil terreno para semear e ver frutificarem realizações profissionais e projetos. Por isso a emoção, misturada à íntima satisfação de galgar o último posto em minha carreira, turva-me as lembranças que tento agora ordenar - uma emoção semelhante à que senti em janeiro de 1990, quando tomava posse como Promotor de Justiça Substituto nas altitudes de São Joaquim. Vêm-me à mente os flashbacks do jovem à porta de entrada nos 24 anos, feito de sonhos, de algum romantismo e pouca experiência de vida", externou.