O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



O projeto "Ressocialização à distância", apresentado pela Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP), teve recursos aprovados pelo Conselho Gestor do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) em reunião extraordinária na quarta-feira (14/7). Os Centros de Atendimentos Socioeducativo de Santa Catarina vão ser equipados para oferecer ensino a distância aos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. 

O objetivo do projeto é ampliar o acesso ao ensino a distância nas unidades socioeducativas para desenvolver atividades profissionalizantes, educacionais, culturais, de lazer e de fortalecimento dos vínculos familiares para os adolescentes. 

O "Ressocialização à distância" prevê a compra de 91 televisores de 43 polegadas com conexão à internet que serão instalados em 27 unidades socioeducativas do estado. O valor destinado pelo FRBL para o projeto será de R$ 158.886,00. Com os novos equipamentos, será possível oferecer ensino fundamental, médio e superior, e os cursos presenciais em parceria com o CIEE e o SENAI poderão ser oferecidos à distância. 

A SAP sustentou que, com as alterações nas rotinas nas unidades, decorrentes da pandemia do coronavírus, a aquisição dos equipamentos é necessária para oferecer aulas na modalidade a distância. A secretaria também enfatizou no projeto que a escolarização é um direito fundamental, previsto na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e Adolescente, que também prevê a profissionalização e acesso aos meios de comunicação social como direitos dos adolescentes privados de liberdade. 

O Conselho Gestor também aprovou na sessão a compra de um carro para o Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (CASEP) de São Miguel do Oeste, no valor de R$ 69.960,50. O veículo será utilizado para o transporte de suprimentos e da produção do setor agropecuário da unidade. 

Também foram aprovados nove requerimentos de perícias solicitadas pelas seguintes Promotorias de Justiça: 

13ª Promotoria de Justiça de Itajaí;

10ª Promotoria de Justiça de Itajaí;

10ª Promotoria de Justiça de Chapecó;

2ª Promotoria de Justiça de Capinzal;

2ª Vara da Comarca de Pomerode;

2ª Promotoria de Justiça de Tubarão.

FRBL: FUNDO QUE RESSARCE E BENEFICIA A SOCIEDADE 

SAIBA MAIS SOBRE O FRBL

Em Santa Catarina, o dinheiro proveniente de condenações, multas e acordos judiciais e extrajudiciais por danos causados à coletividade em áreas como meio ambiente, consumidor e patrimônio histórico é revertido ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), o qual financia projetos que atendem a interesses da sociedade.  

O objetivo principal do FRBL é custear projetos que previnam ou recuperem danos sofridos pela coletividade. 

O FRBL é administrado por um Conselho Gestor, presidido pelo MPSC e composto por representantes de órgãos públicos estaduais e entidades civis. Os órgãos públicos são de representação permanente e as entidades civis são renováveis a cada dois anos, por sorteio público.