O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Post

Membros do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) aposentados entre agosto de 2019 e março de 2022 foram homenageados pelo Colégio de Procuradores em uma solenidade realizada na manhã desta quarta-feira, 30. A distinção foi entregue como forma de reconhecimento pela atuação de Procuradores e Procuradoras de Justiça e de Promotores e Promotoras de Justiça que se destacaram pelo zelo, dedicação e presteza nas causas de interesse do MPSC. Ao todo, 12 membros aposentados receberam placas comemorativas.  

O evento, que ocorreu durante sessão do Colégio de Procuradores, foi realizado presencialmente, na sede do MPSC, e também pelo Teams. Cinco membros aposentados que participaram presencialmente da cerimônia receberam as placas durante a solenidade: Raul Schaeffer Filho, Mário Vieira Júnior, Guido Feuser, Álvaro Luiz Martins Veiga e Paulo Roberto de Carvalho Roberge. As condecorações serão enviadas aos homenageados que acompanharam a solenidade remotamente ou não puderam participar da cerimônia.  

O momento da entrega das placas teve a participação de familiares dos homenageados. O Procurador de Justiça Raul Schaeffer Filho recebeu a condecoração dos filhos Ravel e Raul. Já o Promotor de Justiça Álvaro Luiz Martins da Veiga recebeu a placa dos filhos Cristina e Alexandre.   

Os demais membros aposentados receberam as placas das mãos de ex-colegas do MPSC. O Procurador de Justiça José Eduardo Orofino da Luz Fontes fez a entrega da distinção ao Procurador de Justiça aposentado Guido Feuser, enquanto que o Procurador de Justiça Paulo Roberto de Carvalho Roberge recebeu a homenagem do Procurador de Justiça Pedro Sérgio Steil. A placa ao Promotor de Justiça Mário Vieira Júnior foi entregue pela Procuradora de Justiça Lenir Roslindo Piffer.

Discursos enfatizam contribuição dos homenageados.

O Procurador-Geral de Justiça do MPSC, Fernando da Silva Comin, destacou que a ocasião é "a oportunidade de retribuirmos, ainda que de maneira singela, toda a obra de cada um para nossa instituição. É motivo de júbilo e muita alegria. Deixo registrado a imensa gratidão, a memória, que sempre estará viva, e a amizade, que sempre estará presente, que cada um desperta nos membros do Ministério Público", enfatizou.

Representando o Colégio de Procuradores do MPSC, o Procurador de Justiça Francisco Bissoli Filho também sublinhou a atuação dos membros aposentados junto ao MPSC. "Lembro do legado que deixastes nas vossas trajetórias institucionais, o qual não é constituído, apenas, de conquistas materiais, por meio dos vossos estudos, das vossas manifestações e das vossas ações, o que, por certo, muito contribuiu para o aperfeiçoamento da condição material do nosso povo. Esse foi um legado importante, deixado para as pessoas. Quero enfatizar, no entanto, o legado de bondade e de justiça que deixastes nas pessoas com as quais cruzastes nessa longa caminhada que escolhestes trilhar no Ministério Público.  Como Procuradoras e Procuradores de Justiça e como Promotoras e Promotores de Justiça, deixastes uma construção repleta de valores, de princípios e de sólidas bases filosóficas para uma Instituição que tem como propósito principal melhorar a vida das pessoas", disse.

Em nome dos membros homenageados, o Procurador de Justiça Raul Schaeffer Filho falou, emocionado, sobre os princípios de atuação dos membros do MPSC. "A simplicidade sempre moveu esses homenageados, que sempre procuraram pelo justo. Mas diria eu que esta simplicidade, essa procura constante pelo justo, não significou para estes homenageados, tanto os presentes quanto os que nos acompanham on-line, a ausência do significado maior que era o cometimento augusto das excelsas funções do Ministério Público. Sempre estiveram com denodo e dedicação à frente de suas atribuições profissionais, demonstrando profissionalismo inaudito. Daria até para chamar aqui aqueles versos por demais conhecidos de Raimundo Correia, que dizia: `o homem que passou por essa vida e não sofreu, não é homem, é um espectro de homem, não viveu." Transportando isso para os Promotores de Justiça, diria eu, parafraseando: `O Promotor de Justiça que não tiver a açulada percepção de ver o pulsar das comunidades em que se vê inserido, transforma-se num espectro, não materializa o seu mistério", disse.

Conheça os homenageados  

Procurador de Justiça Raul Schaeffer Filho

Filho do advogado, jornalista e ex-deputado estadual Raul Schaeffer, o Procurador de Justiça aposentado cursou Direito na UFSC, nos anos 1960. Prestou concurso e entrou no MPSC seis meses depois de formado. Com 47 anos de MPSC, o Procurador de Justiça aposentado atuou em diversas comarcas, de Palmitos a Joinville, passando pelas Promotorias de Justiça de Bom Retiro, São João Batista, Itaiópolis, Balneário Camboriú e Rio do Sul, até retornar à terra natal, Florianópolis, quando se tornou Procurador de Justiça, em 1994. Nesse período, acompanhou a transformação e a evolução da instituição e se aposentou em 31 de janeiro de 2022.

Procurador de Justiça Mário Gemin

Decidido a ser Promotor de Justiça desde o primeiro ano da faculdade de Direito, o Procurador de Justiça aposentado Mário Gemin ingressou no MPSC em 1981, como Promotor de Justiça Substituto em São Lourenço do Oeste.  Em sua carreira, nas idas e vindas entre as comarcas catarinenses, Mário Gemin passou pelos municípios de Abelardo Luz, Guaramirim, Turvo, Porto União, São Joaquim, Chapecó e Florianópolis. Em 1999, foi promovido ao cargo de Procurador de Justiça e se aposentou em 12 de setembro de 2021.

Procurador de Justiça Guido Feuser

Bem antes de ingressar no MPSC, na Comarca de São Miguel do Oeste, Guido Feuser já havia decidido atuar no Ministério Público. Admirado com um Promotor de Justiça que atuava na sua cidade, em Paranavaí-PR, ele tinha apenas 8 anos quando escolheu a profissão de sua vida. Entrou no MP catarinense em 1979 e atuou nas Comarcas de São Miguel do Oeste, Abelardo Luz, Pomerode, Dionísio Cerqueira, Xaxim, Capinzal e Caçador.  O Procurador de Justiça também teve atuação destacada em Criciúma, comarca na qual permaneceu por mais de 20 anos, tendo saído apenas quando aceitou o convite para trabalhar como Procurador de Justiça em Florianópolis. Na capital, foi Ouvidor do MPSC por dois mandatos e se aposentou em dezembro de 2021.

Promotor de Justiça Álvaro Luiz Martins Veiga 

Depois de 31 anos de dedicação ao Ministério Público de Santa Catarina, o Promotor de Justiça Álvaro Luiz Martins Veiga se aposentou em 10 de fevereiro de 2021.  Álvaro ingressou na carreira do Ministério Público com 44 anos de idade, após 24 anos na chefia da assessoria jurídica de uma instituição financeira.  A sua trajetória no MPSC começou na Comarca de Brusque, onde atuou como Promotor Substituto durante dois anos. Em 7 de abril de 1992, Álvaro foi promovido à Comarca de Trombudo Central e, ao longo dessas três décadas, passou, ainda, por Ituporanga, Chapecó e São José.

Promotor de Justiça Mário Vieira Júnior

Aposentado em 22 de outubro de 2020, o Promotor de Justiça Mário Vieira Júnior entrou no MPSC depois de ter sido delegado de polícia. No Ministério Público, permaneceu por mais 28 anos, percorrendo as cidades de São Miguel D'Oeste, Anchieta, São José do Cedro, Dionísio Cerqueira, Itapiranga, Mondaí, Maravilha, Cunhã Porã, Pinhalzinho, Palmitos e São Carlos, Cunha Porã, Trombudo Central e Ituporanga. Em seguida, foi para Joinville, ficando três anos e meio e, depois, para Blumenau, onde ficou quase seis anos. Por fim, em Balneário Camboriú, na 4ª Promotoria de Justiça, que atualmente oficia na Vara da Infância e Juventude e na 2ª Vara Cível, Mário Vieira Júnior atuou por mais de onze anos.

Procurador de Justiça Paulo Roberto de Carvalho Roberge

O Procurador de Justiça Paulo Roberto de Carvalho Roberge se aposentou em 7 de janeiro de 2021, depois de 35 anos atuando no MPSC. Inspirado pelo pai, José Roberge ¿ que iniciou nessa carreira e depois integrou o quadro da magistratura - e por seu tio Promotor de Justiça, Oldemar de Oliveira Carvalho, o Procurador de Justiça aposentado ingressou no MP catarinense em 1985.  Nos dois anos seguintes, foi promovido e atuou como Promotor de Justiça da Promotoria de Justiça de São José do Cedro. De 1988 a 2002, trabalhou em Braço do Norte, Videira, Lages e Blumenau. Em 2002, foi promovido ao cargo de Procurador de Justiça.

Procurador de Justiça Paulo Antonio Günther

Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos entre 2007 e 2009, o Procurador de Justiça aposentado Paulo Antonio Günther ingressou no MPSC em maio de 1972. Aposentado em 31 de outubro de 2021, atuou por 49 anos na instituição e passou pelas Comarcas de Mafra, Guaramirim, São Lourenço do Oeste, Orleans, Xanxerê, Chapecó, Joinville, Itajaí e Capital.

Procurador de Justiça Paulo Roberto Speck

Após 47 anos de dedicação ao Ministério Público de Santa Catarina, o Procurador de Justiça Paulo Roberto Speck se aposentou no dia 25 de janeiro de 2022. Speck ingressou na carreira do Ministério Público em 1974, após se formar no curso de Direito na Universidade Federal de Santa Catarina e ser aprovado em concurso. Antes disso, havia sido oficial da Polícia Militar durante 10 anos. A sua trajetória na instituição começou na Comarca de Chapecó, onde atuou como Promotor de Justiça Substituto por quatro anos.  Em 1978, Speck foi promovido e atuou como Promotor de Justiça em Urubici. De 1978 a 1993, trabalhou em Guaramirim, Maravilha, Urussanga, Curitibanos, Palhoça, Lages, Itajaí e Florianópolis. Foi no ano de 1993, em Criciúma, que foi empossado Procurador de Justiça, e lá permaneceu até a aposentadoria.

Procuradora de Justiça Walkyria Ruicir Danielsky 

A Procuradora de Justiça Walkyria Ruicir Danielsky dedicou 36 anos ao sistema de Justiça de Santa Catarina, quatro deles no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e o restante no MPSC. Aposentada em 22 de setembro de 2020, foi Subprocuradora-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos entre 2013 e 2015.  Ingressou na instituição em agosto de 1988 e passou pelas Comarcas de Chapecó, São Carlos, Cunha Porã, Dionísio Cerqueira, Maravilha, São Miguel do Oeste, Laguna, Tubarão, São José e Capital.

Procurador de Justiça Janir Luiz Della Giustina

Foram 32 anos de atuação em comarcas como Porto União, Orleans, Içara, Ibirama e Tubarão até que o Procurador de Justiça Janir Luiz Della Giustina se aposentasse, em 8 de novembro de 2020. O membro aposentado ingressou no MPSC em 16 de agosto de 1988.  O ingresso ocorreu semanas antes da promulgação da Constituição atual, que modificou e expandiu as funções do Ministério Público, conferindo independência à instituição. O "novo Ministério Público que ali nascia" fundia-se com os novos desafios de sua trajetória no MP catarinense.

Promotora de Justiça Maria Regina Dexheimer Lakus Forlin

Natural do Rio Grande do Sul, a Promotora de Justiça aposentada Maria Regina Dexheimer Lakus Forlin frequentava o Curso de Habilitação ao Ministério Público do Rio Grande do Sul e já tinha interesse pela carreira quando estagiou na Promotoria de Justiça de Venâncio Aires, sua cidade natal.    A sua trajetória no MPSC começou na Comarca de Dionísio Cerqueira, em 1985, ano em que também trabalhou em Videira. Ao longo dos anos, passou por Tangará, Taió, Santa Cecília e voltou como Promotora de Justiça titular para Videira até ser promovida para a 13ª Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma. A Promotora de Justiça se aposentou em 2 de maio de 2021.

Promotora de Justiça Darci Blatt

Darci Blatt aposentou-se após 31 anos de dedicação ao Ministério Público. Desde 2009, quando passou a atuar na 9ª Promotoria de Justiça de Itajaí e, posteriormente perante a 27ª e a 26ª Promotoria da Capital, a Promotora dedicou-se ao combate a ilícitos contra a moralidade administrativa. 

Darci Blatt iniciou sua carreira no MPSC como Promotora de Justiça em São Miguel do Oeste, em 1990. No ano seguinte, foi removida para Rio do Sul, depois para Tijucas, São José, Tangará, São Lourenço do Oeste e São Francisco do Sul. Retornou para Tijucas em 1997 e para São José em 2000. Em Itajaí trabalhou entre os anos de 2009 a 2015, quando então veio para a Comarca da Capital.