O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Saiba mais sobre as atribuições do CCO

Os Promotores de Justiça de Defesa do Consumidor devem propor medidas, de natureza civil e criminal, destinadas a proteger o consumidor de situações que envolvam desequilíbrio nas relações de consumo, publicidade enganosa, prejuízo à saúde, à segurança, ao bem-estar ou à economia popular. Além disso, atuam no combate à obtenção ilícita de lucros, ao desrespeito a éticas comercial e industrial, e à cobrança e prestação irregular de serviços.

Como apoio a esse trabalho, o CCO coleta informações sobre os acontecimentos relevantes relacionados à defesa do consumidor, tais como subsídios doutrinários, legislativos, jurisprudenciais, processuais e resenhas jornalísticas, bem como sobre a atuação dos Promotores de Defesa do Consumidor do Ministério Público de Santa Catarina e de outros Estados, formando uma base de peças processuais e administrativas.

Áreas de atuação:
1. saúde e vigilância sanitária;
2. qualidade, peso e medida de produtos alimentícios;
3. preço e abastecimento;
4. abatedouros clandestinos;
5. combustíveis;
6. publicidade enganosa e abusiva;
7. proteção contratual (contratos bancários, de cartão de crédito, de financiamento, de consórcios, imobiliários - loteamento e incorporação -, de locação, de prestação de serviços educacionais, de planos de saúde, de seguros, de transporte e turismo, de fornecimento de serviços públicos - energia elétrica, água, e telefonia - e de TV a cabo);
8. cartel de empresas;
9. empresas de cobrança que ameaçam o consumidor ou o expõem ao ridículo;
10. colocação indevida do nome do consumidor no SPC e Serasa;
11. bingos e sorteios diversos não autorizados;
12. crimes praticados contra o consumidor, previstos no CDC, na Lei n. 8.137, e em outras legislações afins;
13. criação ou ativação de Procons municipais.

Criação
O Centro de Apoio Operacional do Consumidor foi criado pelo Ato n. 315/2012/PGJ


Entre em contato

Contato

Rua Pedro Ivo, 231, Sala 1001, Ed. Campos Salles, Centro, Florianópolis/SC, CEP 88010-070

Fone: (48) 3330-9519 (48) 3330-9520 

E-mail: cco@mpsc.mp.br