O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Um detento acusado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) de ter matado um companheiro de cela foi condenado a mais de 14 anos de prisão nesta quarta-feira (31/8) pelo Tribunal do Júri da Comarca de São José. O crime foi praticado no Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara, em 2017. 

A ação penal apresentada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de São José relata o crime que aconteceu por volta das 20 horas do dia 1º de março de 2017, na cela 90 da galeria E da prisão, um espaço de 16 metros quadrados divido por quatro detentos. 

Na ocasião, Anderson Luiz Moreira de Araújo e a vítima, Thallysson Matheus Araújo, que já tinham desavenças anteriores, iniciaram uma discussão sobre quem iria tomar o banho diário primeiro. A discussão evoluiu para uma briga e Anderson, com um pequeno espeto artesanal, deu duas estocadas no peito de Thallysson, causando sua morte. 

Conforme sustentou o Promotor de Justiça Aurélio Giacomelli da Silva aos jurados, o réu foi condenado a 14 anos e cinco meses de prisão, pena que deverá ser cumprida em regime inicial fechado. A decisão é passível de recurso.