O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Um homem levado ao Tribunal do Júri da Comarca de Fraiburgo pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foi condenado pelo crime de homicídio duplamente qualificado. Hamilton Lucas Gonçalves disparou diversas vezes contra a vítima. Seis tiros atingiram o homem na cabeça e no peito, provocando a morte dele. 

Conforme narra a denúncia da Promotoria de Justiça Comarca de Fraiburgo, a vítima saía de casa quando foi surpreendida por Hamilton, que atirou em sua direção. O crime ocorreu em 14 de junho de 2020 em Fraiburgo.  

Segundo o Ministério Público, o crime foi motivado por desentendimentos entre a vítima e o réu por causa de dívidas de drogas. A vítima tinha dívidas com o grupo de que o réu fazia parte. 

A Promotoria de Justiça considerou que o réu foi motivado por razão fútil, decorrente do desentendimento com a vítima por uma dívida de drogas, e que também impossibilitou a defesa por tê-lo surpreendido na rua no momento do crime. 

O Tribunal do Júri condenou Hamilton à pena de 14 anos de reclusão, em regime inicial fechado, por homicídio duplamente qualificado, conforme sustentado pelo Ministério Público.  

O réu já está em prisão preventiva e não poderá recorrer em liberdade. A decisão é passível de recurso.