O Ministério Público de Santa Catarina utiliza cookies para gerar informações estatísticas de visitação, aperfeiçoar a experiência do usuário e prestar os serviços online.
Respeitando seu direito à privacidade, em breve você poderá fazer a gestão dos cookies por ferramenta própria disponível no site.
Até a implementação da ferramenta, você poderá optar por impedir/modificar esse tratamento por meio das configurações do seu navegador.



Post

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e o Instituto Geral de Perícias (IGP) deram sequência, nesta quarta-feira (27/10), em Blumenau, às reuniões regionais para conhecer as demandas comuns, identificar problemas na prestação do serviço pericial, canalizar recursos de acordos penais para projetos apresentados pelo IGP e promover a integração dos profissionais em suas áreas de atuação. 

O encontro deu continuidade ao roteiro conjunto programado entre as instituições, que até o mês de dezembro contemplará todas as regiões catarinenses. As primeiras reuniões foram realizadas na semana passada, em Criciúma e Tubarão. 

A reunião de trabalho foi conduzida pelo coordenador do Centro de Apoio Criminal do Ministério Público, Promotor de Justiça Jádel da Silva Júnior e pelo perito-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano, além do perito-adjunto do IGP, Júlio Freiberger Fernandes.  

Jádel da Silva Júnior abriu o encontro falando sobre os resultados positivos identificados nas reuniões anteriores. Segundo ele, a oportunidade de estabelecer o diálogo mais próximo entre promotores e servidores do IGP permitiu a identificação de carências na prestação do serviço pericial, seja de ordem estrutural como operacional, e o esclarecimento de dúvidas em relação as rotinas de cada instituição, abrindo a oportunidade de alinhamento dos processos comuns. "Nosso objetivo é ouvir as demandas regionais e, a partir da integração dos presentes, buscar soluções para os problemas vivenciados no dia a dia", disse. 

Com uma rápida explanação sobre a trajetória recente do Instituto Geral de Perícias, Giovani Adriano destacou os avanços obtidos pelo órgão pericial nos últimos anos e reforçou a importância do diálogo na busca de entrosamento e organização. "Os desafios sempre são muitos, por isso, essa integração é fundamental. O simples fato de conhecermos um pouco melhor as rotinas de cada equipe, já abre caminho para a resolução de questões que hoje representam entraves", reconhece.  

Participaram da reunião peritos e auxiliares do IGP de Blumenau, além de promotores de Justiça das comarcas de Blumenau, Brusque, Rio do Sul, Gaspar, Indaial, Ascurra, Pomerode, Timbó, Ibirama, Presidente Getúlio, Rio do Campo, Rio do Oeste, Taió, Trombudo Central e Ituporanga.